Governo de Moçambique reavalia metas de crescimento económico para 2016

1 April 2016

Acontecimentos internos e externos estão a fazer com que o governo esteja a reavaliar as metas de crescimento económico de Moçambique para 2016, disse o ministro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane.

O ministro, citado pelo matutino Notícias, de Maputo, disse ainda que entre esses acontecimento destacam-se, internamente, as chuvas intensas no norte e a seca no sul e a tensão político-militar e, a nível internacional, a conjuntura económica pouco favorável.

À margem do I Conselho Coordenador do Ministério da Economia e Finanças, um evento de três dias que teve início quarta-feira na cidade da Matola, província de Maputo, Maleiane adiantou que a agricultura, um dos sectores com peso considerável no Produto Interno Bruto (PIB) do país, foi seriamente afectada pela seca e cheias.

Adriano Maleiane disse que “vai ser muito difícil alcançar uma taxa de crescimento económico de 7%” e acrescentou não querer avançar novos números antes de terminar a avaliação de todos os elementos que serviram de base para a planificação efectuada.

O Plano Económico e Social prevê um crescimento do Produto Interno Bruto de 7%, estando igualmente previsto que a taxa de inflação se situe em media anual em 5,6%.

O governo de Moçambique revelou recentemente haver mais de 300 mil cidadãos que vão ser afectados pela insegurança alimentar nas regiões sul e centro devido à seca e no norte do país devido às cheias. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH