Angola pede ajuda ao Fundo Monetário Internacional

7 April 2016

O governo de Angola apresentou um pedido de ajuda externa ao Fundo Monetário Internacional (FMI), de acordo com um comunicado quarta-feira divulgado em Luanda pelo Ministério das Finanças.

O pedido de ajuda externa foi justificado pelo Ministério com “a necessidade de aplicar políticas macroeconómicas e reformas estruturais que diversifiquem a economia e respondam às necessidades financeiras do país.”

O documento não anuncia qual o valor da assistência financeira pretendida, centrando-se antes na assunção de um conjunto de compromissos políticos que passam pelo aumento da transparência das contas públicas, maior diversificação económica e pela promessa de um reforço da aposta nas áreas da agricultura, pescas, minas, educação, serviços financeiros, água, serviços básicos e saúde.

Com o título “Angola está empenhada na diversificação económica com o apoio do FMI”, o texto assume que “o governo está consciente da forte dependência que o sector petrolífero representa para a vulnerabilidade das finanças públicas e para a economia”, argumentando que os esforços para diversificar a economia começaram “há muitos anos.”

“Os esforços sustentados desde há muitos anos para promover a diversificação económica já resultaram num significativo aumento da contribuição do sector não petrolífero no PIB para os 68,1% actuais, contra 40% dos anos 80, mas o petróleo representa ainda mais de 95% das receitas das exportações e 52% da receita fiscal em 2015”, pode ler-se no comunicado. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH