Americanos e portugueses pesquisam petróleo em São Tomé e Príncipe

A norte-americana Kosmos Energy e a portuguesa Galp Energia iniciam em Janeiro de 2017 pesquisas sísmicas em três blocos petrolíferos da Zona Económica Exclusiva (ZEE) de São Tomé e Príncipe, anunciou quarta-feira o director da Agência Nacional de Petróleo.

Orlando Sousa Pontes fez este anúncio durante a cerimónia de apresentação pública de um estudo de impacto ambiental elaborado conjuntamente pela Kosmos Energy, a operadora dos blocos 11 e 12 da ZEE são-tomense e a Galp Energia, a operadora do bloco 6 da mesma zona.

“A pesquisa sísmica 3D nos blocos 6, 11 e 12 está prevista para começar no início de Janeiro de 2017 com duração prevista de seis meses”, disse Sousa Pontes, que acrescentou ter a área abrangida pela operação uma área de 12 799 quilómetros quadrados.

O anúncio da data de início das pesquisas sísmica surge seis dias depois da norte-americana Kosmos Energy ter adquirido 65% dos direitos que a nigeriana Equator Exploration detinha sobre o bloco 12 da Zona Económica Exclusiva de São Tomé e Príncipe, onde a Galp opera no bloco 6 em parceria com a própria Kosmos.

Além da zona exclusiva, São Tomé e Príncipe tem igualmente uma zona conjunta de exploração com a Nigéria, ao abrigo de um tratado político assinado em Fevereiro de 2011 que estabelece uma divisão das receitas em 60% para os nigerianos e 40% para parte são-tomense. (Macauhub/PT/ST)

MACAUHUB FRENCH