Pedido de apoio de Angola ao FMI é de assistência técnica

8 April 2016

O pedido de apoio apresentado por Angola ao Fundo Monetário Internacional é de assistência técnica, destinando-se a conceber e aplicar políticas e reformas destinadas a melhorar a estabilidade macroeconómica e financeira, afirmou quinta-feira em Luanda o ministro das Finanças.

O ministro Armando Manuel esclareceu não se estar em presença de um pedido de resgate económico, que ocorre em economias que em determinados momentos apresenta incapacidade para fazer face ao serviço da dívida e têm dificuldades em pagar responsabilidades primárias, como o salário dos funcionários, como aconteceu com alguns países europeus.

“No caso de Angola não se trata de um pedido de resgate resgate económico, dado que o endividamento de Angola é saudável, sem pressões no curto prazo estando mais orientado para o médio e longo prazos”, disse o ministro, de acordo com a agência noticiosa Angop.

Armando Manuel acrescentou que, apesar do cenário adverso da economia mundial, Angola foi um dos poucos países produtores de petróleo que rapidamente ajustou o seu quadro fiscal, é um dos poucos que iniciou uma reforma de modo a melhorar a qualidade da despesa pública, com destaque para a redução dos subsídios aos derivados de petróleo, algo que foi realizado com sucesso.

As negociações entre as autoridades angolanas e o Fundo Monetário Internacional deverão iniciar-se durante a reunião da Primavera do Fundo e do Banco Mundial, a decorrerem em Washington de 15 a 17 de Abril, sendo posteriormente prosseguidas em Luanda. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH