Crescimento da economia de Moçambique deverá abrandar para 4,8% em 2016

11 April 2016

A economia de Moçambique deverá crescer apenas 4,8% este ano devido ao abrandamento da despesa pública e do investimento e aos impactos das condições climatéricas na produção agrícola, escreveu a Economist Intelligence Unit (EIU).

A EIU, depois de afirmar que a taxa de crescimento em 2016 será a mais baixa dos últimos 15 anos, reviu igualmente em baixa a previsão de crescimento da economia de Moçambique ao longo dos próximos anos, que desde de uma média de 6,8% ao ano entre 2017 e 2020 para 5,8%.

A degradação das perspectivas entre 2017 e 2020 relaciona-se com a previsão de evolução das matérias-primas, cujos preços deverão manter-se em níveis baixos por comparação com os últimos anos, de acordo com o mais recente relatório da EIU sobre Moçambique.

“O excesso de oferta de matérias-primas associado a uma procura reduzida vão fazer com que se assista a uma diminuição em novos investimentos de capital na exploração de carvão e atrasar o desenvolvimento de novas explorações de grafite, titânio e ouro”, disse a EIU.

Os técnicos do departamento de análise económica da revista Economist escreveram ainda que os preços vão continuar a sofrer pressões no sentido da alta, devendo a taxa de inflação acelerar para quase 13% em 2016, valor mais elevado dos últimos cinco anos. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH