Moçambique lidera previsões de crescimento económico nos PALOP

14 April 2016

Moçambique deverá ser o país africano de língua portuguesa a registar maior crescimento económico no período compreendido entre 2016 e 2021, ano em que os técnicos do Fundo Monetário Internacional prevêem uma taxa de crescimento real de 38,9%.

No relatório “World Economic Outlook” recentemente divulgado, o FMI antecipa para este ano um crescimento de 6,0% seguido de 6,8% em 2017, depois de em 2015 se ter situado em 6,3%.

A taxa de crescimento de 38,9% que se prevê venha a ser registada em 2021 deverá estar relacionada com o início da exploração das reservas de gás natural na bacia do Rovuma, norte de Moçambique.

A seguir surgem São Tomé e Príncipe, com taxas de 5,0%, 5,5% e 6,0% em 2016, 2017 e 2021 e a Guiné-Bissau, com 4,8%, 5,0% e 5,0%.

Cabo Verde aparece no penúltimo lugar de entre os cinco países africanos de língua portuguesa, com os técnicos do FMI a preverem taxas de crescimento económico para o arquipélago de 2,9%, 3,5% e 4,0% em 2016, 2017 e 2021.

A previsão do FMI relativamente a 2016 excede a divulgada há dias pelo Banco Central de Cabo Verde, que espera uma taxa de crescimento económico compreendida no intervalo entre 1,5% e 2,5%.

Por último aparece Angola com taxas de crescimento previstas de 2,5%, 2,7% e 4,3% para os anos de 2016, 2017 e 2021, depois de em 2015 se ter situado em 3,0%. (Macauhb/AO/CV/GW/MZ/ST)

MACAUHUB FRENCH