Portugal deverá sair do procedimento de défices excessivos em 2016

14 April 2016

Portugal deverá sair este ano do procedimento de défices excessivos caso se confirme a previsão divulgada pelo Fundo Monetário Internacional de um défice orçamental de 2,9% do Produto Interno Bruto, de acordo com o documento “Fiscal Monitor.”

No documento recentemente divulgado, os técnicos do FMI antecipam para Portugal défices orçamentais de 2,9% em 2016 e 2017 e de 2,8% nos anos de 2018 a 2021.

A dívida pública portuguesa deverá atingir 129,9% do Produto Interno Bruto este ano e reduzir-se de forma marginal a partir de 2017, com 127,3 mil milhões de euros, até atingir 123,8% em 2021.

O Produto Interno Bruto de Portugal no final de 2015 foi estimado em 179 378,9 milhões de euros, de acordo com as Contas Nacionais divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística.

Com os valores anunciados pelo FMI, Portugal deverá registar este ano o segundo maior défice orçamental e também a segunda maior dívida pública da Zona Euro, sendo superado no primeiro indicador apenas por França e Espanha, “ex-aequo” com menos 3,4%, e no segundo indicador apenas pela Itália, que terá uma dívida pública de 133% do PIB. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH