Grupo sul-africano adia assinatura do contracto para construção de gasoduto em Moçambique

26 April 2016

O grupo petrolífero sul-africano SacOil Holding Ltd. adiou para data a comunicar posteriormente a assinatura do contracto de parceria para a construção do gasoduto “Renascimento Africano”, de acordo com um comunicado divulgado na sua página electrónica.

O contracto de parceria foi assinado em Maputo na sexta-feira, 22 de Abril, pela Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), Profin Consulting Sociedade Anónima (Profin), China Petroleum Pipeline Bureau (CPP), China Petroleum & Technology Development Corporation (CPTDC) e Progas Investment Group (Pty) Limited.

O grupo sul-africano informou que a assinatura do contracto terá lugar depois de o conselho de administração proceder a uma avaliação do negócio e das oportunidades associadas à sua participação no projecto “Renascimento Africano.”

O presidente executivo do grupo, Thabo Kgogo, afirmou que o conselho de administração “não quer apressar este processo” mas adiantou que a SacOil Holding Ltd. “continua plenamente envolvida no projecto.”

O gasoduto “Renascimento Africano”, que ligará, quando construído, o norte de Moçambique à província sul-africana de Gauteng, tem um custo estimado em 6 mil milhões de dólares, a serem financiados na sua maior parte por instituições bancárias da China.

Moçambique tem o controlo maioritário do gasoduto, com 56% das acções, a China com 20% e a África do Sul com 24%. (Macauhub/CN/MZ)

MACAUHUB FRENCH