Ministro das Finanças de Moçambique anuncia cortes na despesa

6 May 2016

O governo vai ter de efectuar cortes nas despesas inscritas em Orçamento Geral do Estado caso a suspensão do apoio internacional perdure durante muito tempo, advertiu em Maputo o ministro da Economia e Finanças de Moçambique.

O ministro Adriano Maleiane anunciou na mesma ocasião a suspensão de novas contratações no Estado e admitiu mesmo a venda dos activos das empresas que contraíram dívida avalizada pelo Estado caso se venham revelar incapazes de honrar os compromissos associados ao serviço da dívida.

Ao comentar o anúncio da suspensão do financiamento por parte dos 14 membros do grupo dos parceiros do apoio programático, Adriano Maleiane admitiu ter a confiança dos doadores sido “profundamente abalada com as dívidas contraídas pelas empresas Moçambicana de Atum (Ematum), ProIndicus e Mozambique Asset Management.”

Sem cortes ficam para já os sectores da saúde e da educação, tendo o ministro adiantado que a missão do Fundo Monetário Internacional cuja deslocação a Moçambique havia sido cancelada já se encontra no país para reuniões com o governo.

Moçambique viu-se confrontado com a suspensão do apoio internacional na sequência da revelação de que o Estado tinha dado o seu aval a empréstimos no montante de 1,4 mil milhões de dólares, à revelia do acordo de assistência financeira assinado com o Fundo Monetário Internacional. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH