Botsuana pretende partilhar custos de construção de porto em Moçambique

25 May 2016

O Botsuana pretende que o projecto de construção do porto de Techobanine seja reactivado, dado tratar-se de um empreendimento que facilitará o relacionamento comercial com o resto do mundo, afirmou esta semana em Maputo um membro do governo daquele país.

Eric Molela, ministro da Presidência para os Assuntos Sociais e Administração Pública do Botswana, recordou que o seu país não tem acesso directo ao mar, pelo que tem dificuldades acrescidas para se relacionar com os parceiros comerciais além-mar.

O projecto de construção do porto natural de Techobanine, no distrito de Matutuine, província de Maputo, inclui a construção de uma linha de caminho-de-ferro com dois mil quilómetros de extensão, ligando Moçambique e o Botsuana, com passagem pelo Zimbabué.

O ministro garantiu ao matutino Notícias, de Maputo, estar o seu país disposto a partilhar com Moçambique e com o Zimbabué os custos de construção tanto do porto como da linha de caminho-de-ferro e acrescentou “temos agora de chegar a acordo quanto à participação de cada país nos custos totais.”

O ministro da Presidência para os Assuntos Sociais e Administração Pública fazia parte da delegação oficial que acompanhou o Presidente do Botsuana, Seretse Ian Khama, no decurso de uma visita de Estado a Moçambique. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH