Standard & Poor’s agrava risco de crédito de Moçambique

30 May 2016

A agência Standard & Poor’s (S&P) reviu em baixa em dois níveis de “B-“ para “CCC” a notação de risco de Moçambique, devido à crescente dificuldade do país em honrar os seus compromissos financeiros, de acordo com comunicado divulgado sexta-feira.

O governo de Moçambique reconheceu no final de Abril ter concedido o aval do Estado a empréstimos no valor de 1,4 mil milhões de dólares contraídos por empresas públicas, o que levou o Fundo Monetário Internacional (FMI) a suspender o desembolso da segunda parcela de um empréstimo a Moçambique e a deslocação de uma missão a Maputo.

Na sequência desta decisão do FMI, os 14 parceiros do apoio programático suspenderam o apoio directo ao Orçamento de Estado de Moçambique, cujo levantamento está actualmente a ser alvo de conversações entre as partes.

“A combinação de uma dívida maior do que o antecipado e a interrupção do financiamento externo irá provavelmente diminuir a capacidade de Moçambique cumprir com as obrigações a tempo e na íntegra”, afirmou a S&P, justificando assim a degradação da classificação de risco crédito do país.

Na passada terça-feira, a agência Fitch Ratings havia revisto em baixa de “CCC” para “CC” a notação de risco da dívida de longo prazo em moeda nacional e estrangeira de Moçambique.

A notação “CC” significa, de acordo com a grelha aplicada pela agência, que a dívida de Moçambique é “altamente vulnerável”, estando representada em “obrigações muito especulativas.” (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH