PIB de Macau contrai-se 13,3% no 1.º trimestre

31 May 2016

A economia de Macau sofreu uma contracção real de 13,3% no primeiro trimestre de 2016, devido à diminuição continuada das exportações de serviços e à redução do investimento, informaram os Serviços de Estatística e Censos.

Além de uma quebra de 17,1% nas exportações dos serviços do jogo, a procura interna enfraqueceu, tendo-se registado decréscimos de 2,3%, 31,4% e 19,9% na despesa de consumo privado, no investimento e nas importações de bens, respectivamente.

A despesa de consumo final do governo foi o único principal componente da despesa que registou um crescimento, tendo aumentado 1,5%, em relação ao primeiro trimestre de 2015.

O deflactor implícito do Produto Interno Bruto do primeiro trimestre (que mede a inflação global) registou um crescimento de 1,9% em termos anuais.

A quebra verificada na formação bruta de capital fixo ou investimento foi significativa, tendo caído 31,9% face ao primeiro trimestre de 2015, devido à diminuição substancial do investimento do sector privado, que diminuiu 33,0%.

Esta diminuição derivou da desaceleração do ritmo de construção das instalações de turismo e entretenimento de grande dimensão, quer em virtude da elevação da base de comparação com o valor de construção do ano passado, realçando-se as quebras de 35,0% na construção e de 18,9% no equipamento. (Macauhub/MO)

MACAUHUB FRENCH