China propõe a Moçambique programa de industrialização

16 June 2016

O embaixador da China em Moçambique, Su Jian, reuniu-se recentemente em Maputo com a Confederação das Associações Económicas (CTA) para avaliar formas para aplicar o programa denominado “Cooperação da Capacidade Produtiva”, que visa apoiar a industrialização de Moçambique.

“A China quer que Moçambique tenha uma economia forte, servindo este programa para criar mais postos de trabalho e preparar tecnicamente mais operários moçambicanos e quer ainda contribuir para que o país tenha mais infra-estruturas, mais formação profissional, além de encontrar a forma financeira mais viável e diversificada para desenvolver a sua economia”, disse o embaixador.

Citado pelo jornal Notícias, de Maputo, Su Jian assegurou que o objectivo da programa “Cooperação da Capacidade Produtiva” é de reforçar a produção nacional, promovendo as exportações e diminuindo as importações.

“Podemos tirar vantagens recíprocas e fazer milagres para Moçambique crescer, pois não será apenas com a exploração dos recursos naturais que se vai melhorar a economia, mas também garantindo uma segurança financeira e económica”, sustentou.

A deslocação de Su Jian às instalações da CTA, a associação patronal de Moçambique, inseriu-se na materialização dos acordos alcançados pelos governos de Moçambique e da China na recente visita efectuada pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, àquele país.

O presidente da CTA, Rogério Manuel, anunciou que uma delegação composta por 80 empresários chineses chegará a Maputo no próximo dia 24 de Junho corrente para um encontro de negócios. (Macauhub/CN/MZ)

MACAUHUB FRENCH