Companhias aéreas de Moçambique, São Tomé e Angola proibidas de voar na União Europeia

As companhias aéreas dos países africanos de língua portuguesa Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe continuam proibidas de voar no espaço aéreo da Europa, de acordo com a lista quinta-feira divulgada pela Comissão Europeia.

No caso de Angola a única excepção é a companhia aérea de bandeira, TAAG, que pode voar para todo o espaço aéreo europeu mas sujeita a restrições relacionadas com o tipo de aviões.

A informação da Comissão especifica que toda a frota da TAAG está impedida de sobrevoar o espaço aéreo europeu à excepção dos aviões Boeing dos modelos B737-700, B777-200 e B777-300.

No caso de Moçambique, a lista contém 17 companhias aéreas, sendo a principal as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) e relativamente a São e Príncipe constam apenas duas companhias, sendo uma delas a STP Airways.

A companhia aérea angolana havia já informado há dias ter sido retirada da lista negra da União Europeia, “estando agora autorizada a voar para todos os países além de Portugal, que era o único para onde podia voar.”

A companhia havia sido incluída na chamada lista negra da Europa em Julho de 2007 e, apesar de sucessivas auditorias comunitárias, só em 2009 conseguiu autorização para começar a fazer voos de teste para Portugal (primeiro para Lisboa e depois também para o Porto), após os acordos firmados entre as autoridades de aviação civil dos dois países. (Macauhub/AO/MZ/PT/ST)

MACAUHUB FRENCH