Companhia de Bioenergia de Angola inicia venda de açúcar produzido no país

21 June 2016

A Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom) vai iniciar a comercialização de açúcar com a venda de sacos de 50 quilogramas a grossistas e retalhistas, disse o director geral adjunto da Biocom, Luís Bagorro Júnior.

Em declarações à agência noticiosa Angop a propósito da primeira colheita de cana-de-açúcar, iniciada oficialmente na passada sexta-feira, o director geral adjunto disse ainda estar prevista uma produção de cerca de 47 mil toneladas de açúcar.

A produção terá como destino nesta fase inicial o mercado interno, pretendendo a empresa começar a exportar quando a fábrica estiver a produzir à capacidade máxima instalada de 256 mil toneladas por ano, o que deverá acontecer na campanha agrícola de 2019/2020.

Além do açúcar, a Biocom estará a produzir nessa data 28 mil metros cúbicos de etanol anidro e 26,8 megawatts de energia eléctrica, através do aproveitamento da biomassa.

Luís Bagorro Júnior adiantou que, na segunda fase do investimento, que deverá decorrer entre 2020 e 2021, a Biocom prevê aumentar a produção para quatro milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 523 mil toneladas de açúcar e o actual dobro da produção de energia.

A Biocom, que se encontra integrada no Pólo Agro-industrial de Capanda, é uma parceria entre o Estado angolano, através da antiga Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP) e da Sonangol Holding, com uma participação de 20% e os grupos angolano Damer e brasileiro Odebrecht, ambos com 40% cada. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH