Condições apresentadas pelo FMI são prejudiciais para Moçambique, Moody’s

7 July 2016

As condições apresentadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para retomar a ajuda financeira a Moçambique são negativas para a análise de risco do crédito soberano, afirmou quarta-feira a agência Moody’s.

A agência recordou que o FMI anunciou no final da visita da missão técnica que Moçambique terá de cumprir várias etapas antes que as conversações para que o desembolso do empréstimo de 283 milhões de dólares acordado em Dezembro de 2015 possa ser retomado.

“Essas condições são negativas para a avaliação do risco associado à dívida soberana de Moçambique por que têm como efeito que os restantes doadores internacionais associados no chamado Grupo dos 14 aguardem o seu cumprimento”, escreveu ainda a Moody’s.

As condições apontadas pelo FMI para retomar as conversações com vista ao reinício da ajuda financeira incluem mais progresso na execução efectiva não só das medidas de correcção macroeconómicas, mas também das que aumentem a transparência, melhorem a governação e garantam a responsabilização.”

Os indicadores económicos de Moçambique têm, desde Julho de 2014, revelado a gravidade da situação, salienta a Moody’s, apontando a depreciação do metical face ao dólar em 43% até Abril passado, a taxa de inflação a subir para 17,3% face a 2% um ano antes e as reservas externas a diminuírem, de 3,2 mil milhões de dólares para apenas 2 mil milhões. (Macauhub/MZ)

Error: NULL response in cURL [https://macauhubfrench.com/feed]
MACAUHUB FRENCH