Unidade de processamento de gás da Angola LNG no Soyo encerra até Agosto

21 July 2016

A unidade de processamento de gás natural da Angola LNG no Soyo voltou a encerrar, desta vez até Agosto, para a realização de testes e de operações de manutenção, noticiou a agência financeira Reuters.

A fábrica reabriu no início de Julho depois de ter estado encerrada desde Abril de 2014 para que o empreiteiro, o grupo norte-americano Bechtel, pudesse proceder a alterações no desenho original.

Desde que retomou a laboração, a unidade da Angola LNG exportou quatro carregamentos de gás natural contra uma previsão de seis a nove antes do encerramento para os testes finais.

Lançado em 2007 para aproveitar o gás natural resultante da exploração petrolífera, o projecto reúne, além da Chevron (36,4%), a angolana Sonangol (22,8%), a britânica BP Exploration (13,6%), a italiana ENI (13,6%) e a francesa Total (13,6%).

Representa, além disso, um dos maiores investimentos alguma vez efectuados na indústria petrolífera angolana – 10 mil milhões de dólares – dispondo de sete navios-tanque e três cais de carregamento e tendo por objecto eliminar a queima de gás natural resultante da exploração petrolífera. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH