Défice orçamental de Portugal deverá atingir 3,4% do PIB em 2016

5 August 2016

O défice orçamental de Portugal deverá situar-se este ano em 3,4% do Produto Interno Bruto, superior aos 2,2% previstos pelo governo e os 2,5% exigidos pela Comissão Europeia, previu a agência de notação de risco Fitch Ratings.

Para 2017, a agência prevê que Portugal baixe em apenas uma décima de ponto para 3,3% o défice orçamental, mantendo-se assim o país no Procedimento por Défices Excessivos, de acordo com um relatório divulgado quinta-feira.

A Fitch duvida ainda da previsão de crescimento económico do governo para este ano, de 1,8%, acreditando mesmo que a economia desacelere em 2016, crescendo apenas 1,2% (uma revisão em baixa face aos 1,6% previstos anteriormente), quando em 2015 cresceu 1,5%.

Dados preliminares mostram que um factor importante desta desaceleração foi a contracção no investimento no primeiro trimestre de 2016, escreve a agência, apontando também o impacto de uma procura mais fraca dos mercados de exportação portugueses, como Angola e Brasil.

O governo prevê no Programa de Estabilidade 2016-2020 um défice de 2,2% do PIB (igual ao previsto no Orçamento do Estado) este ano, de 1,4% em 2017, de 0,9% em 2018, de 0,1% em 2019 e um excedente de 0,4% do PIB em 2020.

No mesmo documento, o governo prevê um crescimento económico de 1,8% este ano (igual ao orçamento) e em 2017, de 1,9% em 2018, de 2% em 2019 e de 2,1% em 2020. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH