Governo de Moçambique anuncia venda de 40 empresas participadas pelo Estado

7 September 2016

Quarenta empresas de Moçambique participadas pelo Estado serão vendidas ao sector privado e/ou encerradas até final de 2017, por serem inviáveis em termos económicos e financeiros, de acordo com uma decisão do Instituto de Gestão das Participações do Estado (Igepe).

O matutino Notícias, de Maputo, escrevendo que as mesmas fazem parte de um grupo de 64 empresas que já não conseguem competir no mercado, adiantou que a decisão do Igepe vai abranger até ao final do ano 20 empresas, entre as quais a produtora de pneus Mabor que será vendida a privados.

O sector empresarial do Estado moçambicano é composto actualmente por 13 empresas públicas, 109 participadas e duas estatais, sendo 45 viáveis de entre as participadas pelo Estado e estando 64 outras em processo de alienação, liquidação e dissolução, informou o ministro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane, na sessão de abertura do XXI Conselho Consultivo do Igepe.

“Pretendemos que o saneamento da carteira de participações sociais do Estado se traduza na sua racionalização, transformando-a numa carteira mais robusta e de qualidade, capaz de competir com as demais empresas no mercado, quer em termos de rendimento e qualidade, quer em termos de uma governação corporativa virada para a transparência”, afirmou o ministro.

Adriano Maleiane adiantou ter sido já feito o diagnóstico e adoptadas medidas de reestruturação de seis empresas, nomeadamente Telecomunicações de Moçambique, Moçambique Celular, STEMA – Silos e Terminal Graneleiro da Matola, Linhas Aéreas de Moçambique, Aeroportos de Moçambique e Correios de Moçambique. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH