Moçambique vai proibir exportação de madeira em toros a partir de 2017

15 September 2016

A Assembleia da República de Moçambique deverá aprovar nos próximos meses a proposta apresentada pelo governo com vista a proibir a exportação de todo o tipo de madeira em toros a partir de 2017.

O director nacional de Florestas no Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, Xavier Sakambuera, disse que a proibição destina-se não só a fomentar o processamento local de madeira mas também reduzir nível de corte ilegal de árvores, a manutenção de espécies florestais e a melhoria da qualidade do ambiente.

As novas regras vão possibilitar ainda que sejam criados novos postos de trabalho no processamento da madeira em Moçambique.

Anualmente, Moçambique perde entre 500 e 670 mil metros cúbicos de árvores o que representa cerca de 220 mil hectares de floresta em consequência, entre outras, de abates ilegais, queimadas, agricultura itinerante e ocupações.

Sakambuera disse ainda que com a proibição da exportação de toros o governo pretende harmonizar o preço a praticar na comercialização de madeira processada em Moçambique.

Em 2013 a China importou cerca de 90 por cento da madeira exportada por Moçambique.

Segundo o Africa Monitor, em 2014 a China recebeu de Moçambique cerca de 400 milhões de dólares em madeira. Em 2009 havia recebido madeira avaliada 90 milhões de dólares.(Macauhub/MZ/CN)

MACAUHUB FRENCH