Grupo chinês Fosun mais próximo de entrar no capital do BCP

26 September 2016

O Presidente de Portugal promulgou um diploma governamental que vai permitir ao Banco Comercial Português proceder ao agrupamento das acções representativas do seu capital social, informou a Presidência da República em comunicado.

“O Presidente da República promulgou o diploma do governo que cria o regime de reagrupamento de acções para as sociedades emitentes de acções admitidas à negociação em mercado regulamentado ou em sistema de negociação multilateral, procedendo à alteração ao Código dos Valores Mobiliários”, lê-se no comunicado divulgado.

Este diploma vai permitir que o BCP proceda ao agrupamento na razão de 75 acções actuais por uma futura, a fim de deixar de ser considerada uma “penny stock” dado que cada acção transacciona-se actualmente a pouco mais de um cêntimo de euro, uma decisão já aprovada na assembleia-geral de accionistas realizada recentemente e uma das condições para a entrada do grupo chinês Fosun na instituição.

O BCP estava impedido de proceder ao agrupamento de acções dado que o Código de Valores Mobiliários não permitia essa operação em empresas cotadas em bolsa cujas acções não tenham valor nominal.

O grupo Fosun apresentou um conjunto de condições para entrar no capital do BCP através da uma emissão de acções reservada, que lhe daria de imediato uma participação de 16,7% e pela qual pagaria 236 milhões de euros. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH