Standard & Poor’s mantém notação de risco de Cabo Verde mas melhora perspectiva

13 October 2016

A agência Standard & Poor’s (S&P) manteve a notação de risco de Cabo Verde em “B”, tanto no curto como no longo prazo, mas melhorou a perspectiva de negativo para estável, de acordo com um comunicado divulgado quarta-feira.

A S&P afirma no documento que a perspectiva “estável” reflecte a visão de que o crescimento económico irá acelerar, mitigando os défices fiscal e externo e que Cabo Verde continuará a beneficiar do apoio dos maiores credores aliado à estabilidade politica.

O risco soberano do arquipélago está, no entanto, a ser penalizado pelos desequilíbrios fiscal e externo do país e pela dependência do sector do turismo das economias europeias, do comércio, do investimento e da dívida pública.

A S&P  estima que a dívida pública de Cabo Verde vai atingir 125% do PIB até ao final do ano, percentagem que faz com que o arquipélago seja o sexto país mais endividado de entre todos os que são classificados pela agência.

Embora a maior parte da dívida pública tenha sido contraída em condições especiais, que se traduzem em maturidades longas e baixas taxas de juro, cerca de três quartos da dívida pública está denominada em moeda estrangeira, o que pode traduzir-se em risco para a economia.

A S&P espera que Cabo Verde “continue a manter boas relações” com os doadores internacionais, “embora haja o risco” de que uma eventual realização do estatuto de “rendimento médio” leve a que receba menos financiamento oficial a médio/longo prazos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH