Défice comercial de Cabo agrava-se 11,3% de Janeiro a Setembro

19 October 2016

O défice da balança comercial de Cabo Verde registou um agravamento de 11,3% no período de Janeiro a Setembro, ao ter-se situado em 43 548 milhões de escudos, contra 39 138 milhões de escudos no período homólogo de 2015, informou o Instituto Nacional de Estatística (ENI) do arquipélago.

O INE informou ainda ter o défice registado resultado do facto de as exportações nacionais (em que não entram as reexportações) terem caído 2,1% para 4426 milhões de escudos e as importações no mesmo período terem aumentado 9,9% para 47 974 milhões de escudos.

No terceiro trimestre o défice comercial cifrou-se em 16 902 milhões de escudos, montante que representa um agravamento de 50,9% face ao valor registado no mesmo período de 2015, com 11 198 milhões de escudos.

De Julho a Setembro, Cabo Verde exportou bens no valor de 1427 milhões de escudos, uma quebra homóloga de 15,4% e importou mercadorias cujo valor atingiu 18 328 milhões de escudos, um acréscimo de 42,2%.

A Europa continuou a ser no terceiro trimestre o principal cliente de Cabo Verde, absorvendo cerca de 98,5% das exportações, tendo sido igualmente o principal fornecedor, tendo assegurado 83,4% das importações totais.

Por países, Portugal manteve-se como o principal fornecedor de Cabo Verde, com 46,5% do total, seguido da Espanha, Países Baixos e China, com respectivamente 13,9%, 5,8% e 4,3% do total das importações. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH