Grupo ENI aprova investimento em projecto de gás natural em Moçambique

21 November 2016

A administração do grupo italiano ENI aprovou o investimento referente à primeira fase do desenvolvimento da descoberta de Coral (projecto Coral Sul), localizado nas águas profundas da bacia do Rovuma (Área 4), Moçambique, informou o grupo em comunicado divulgado sexta-feira em Milão.

O projecto envolve a construção de seis poços submarinos ligados a uma instalação de produção flutuante (Fábrica Flutuante de Gás Natural Liquefeito), com uma capacidade de liquefacção anual superior a 3,3 milhões de toneladas de gás natural, equivalente a aproximadamente 5 mil milhões de metros cúbicos.

As autoridades moçambicanas aprovaram o respectivo plano de desenvolvimento do projecto em Fevereiro de 2016.

O comunicado acrescenta que o campo Coral, descoberto em Maio de 2012 e avaliado em 2013, está totalmente localizado na Área 4 e contém cerca de 450 mil milhões de metros cúbicos (16 biliões de pés cúbicos) de gás..

A aprovação deste investimento pela administração do grupo é um passo fundamental para a decisão final de investimento do projecto, que será efectiva após a aprovação do projecto e respectivo financiamento pelos restantes parceiros da Área 4, processo que está actualmente em finalização.

O grupo italiano é o operador da Área 4, com uma participação indirecta de 50%, através da subsidiária ENI East Africa, que detém 70% de participação directa da Área 4.

Oa outros parceiros são a Galp Energia, Kogas e a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), que detêm 10% cada uma, respectivamente, e a China National Petroleum Corporation, que detém 20% de participação indirecta através da ENI East Africa. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH