Accionistas do Moza de Moçambique decidem em Dezembro se banco será vendido

21 November 2016

Os accionistas do Moza, instituição bancária intervencionada pelo Banco de Moçambique no final de Setembro, deverão reunir-se em assembleia-geral no início de Dezembro para decidir se o banco será recapitalizado ou vendido, disse sexta-feira em Maputo uma administradora do banco central.

Joana Matsombe, administradora com o pelouro da Supervisão, precisou que “já existem interessados mas neste momento o que nos interessa é avaliar a situação real do banco, aguardando-se agora a conclusão da empresa de auditoria contratada para o efeito.”

“Quando tivermos essa avaliação, haverá uma assembleia-geral, em que os accionistas decidirão se recapitalizam, se tiverem condições para isso, ou se iniciam o processo de venda”, afirmou a administradora do banco central, referindo que a convocatória deverá ocorrer no início de Dezembro.

A decisão do Banco de Moçambique, de suspender o conselho de administração e a comissão executiva do Moza, visou “proteger os interesses dos depositantes”, de acordo com o comunicado divulgado nessa altura.

Fundado em 2008, o Moza é detido em 50,9% pela Moçambique Capitais e em 49% pelo português Novo Banco, dispondo à data da intervenção do Banco de Moçambique mais de 93 mil clientes particulares e oito mil empresas e uma quota de mercado de 7,71%, sendo o quarto maior banco moçambicano, com 48 agências em praticamente todo o país. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH