Moçambique falha data acordada para a transição do analógico para digital

5 December 2016

Moçambique vai falhar a data acordada entre os países da África Austral para a transição dos sistemas de transmissão de analógico para digital, que é de 31 de Dezembro de 2016, anunciou o ministro moçambicano dos Transportes e Comunicações.

O ministro Carlos Mesquita disse que “o processo vai demorar ainda seis a sete meses, estando os dois últimos emissores nas zonas fronteiriças a ser actualmente colocados, para evitar que haja interferência dos sinais de televisão dos países vizinhos.”

Em declarações à Rádio Moçambique, estação emissora estatal, o ministro disse que quando chegar o dia 1 de Janeiro de 2016 Moçambique terá cerca de 18 emissores em funcionamento, posto o que faltarão ainda entre 55 a 60 emissores necessários para garantir a cobertura total do país.

Esta operação de transição dos sistemas de transmissão de analógico para digital está orçada em 156 milhões de dólares, montante que está a ser financiado por um empréstimo concedido pelo Banco de Exportações e Importações da China.

A empresa chinesa Startimes Software Technology foi escolhida para executar o processo de transição dos sistemas de transição, tendo ganho um concurso público cujo resultado foi anunciado em princípio de Novembro.

Após a rede digital estar instalada, será a mesma gerida pela empresa Empresa de Transporte, Multiplexação e Transmissão (TMT), o operador público de rede de televisão digital autorizado a codificar, “multiplexar”, transportar e difundir o sinal de radiodifusão televisiva digital terrestre em Moçambique.

A TMT é uma entidade formada pelas empresas públicas Televisão de Moçambique (TVM), Rádio Moçambique (RM) e Telecomunicações de Moçambique (TDM). (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH