Petrolífera Kosmos transfere interesses em São Tomé para portuguesa Galp

15 December 2016

A petrolífera Kosmos Energy decidiu transferir para a empresa portuguesa Galp Energia 20 por cento dos seus direitos em três blocos da Zona Económica Exclusiva (ZEE), de São Tomé e Príncipe – de acordo com um comunicado divulgado na quarta-feira pelo director da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Orlando Pontes.

“A Kosmos Energy transfere para a Galp, 20 por cento dos seus direitos e obrigações emergentes dos Contratos de Partilha de Produção nos blocos cinco, 11 e 12 da Zona Económica Exclusiva de São Tomé e Príncipe”, refere o comunicado.

A ANP em representação do Governo da República de São Tomé e Príncipe aprovou os acordos de cessão celebrado entre as companhias Kosmos e a Galp.

O documento refere que no bloco cinco a Kosmos Energy (operadora) passa a dispor 45 por cento dos interesses participativos, a Equator Exploration e a Galp com 20 cada e o Estado são-tomense 15 por cento.

No bloco 11 a partilha passa a ter a Kosmos Energy (operadora americana) com 65 por cento, Galp 20 por cento e São Tomé e Príncipe 15 por cento .

Já no bloco 12, a Kosmos Energy passa para os 45 por cento, a Equator Exploration para 25,5 por cento, a Galp para 20 por cento e a parte são-tomense para 12,5 por cento.

O comunicado recorda ainda que a Galp Energia com 45 por cento, a Kosmos Energy com 45 por cento e o Estado são-tomense com 10 por cento já partilham os interesses participativos no bloco seis da ZEE.

Além da zona exclusiva, São Tomé e Príncipe dispõe ainda de uma outra de partilha conjunta com a Nigéria na base de um tratado político assinado em 2001 que estabelece 60 por cento para Estado nigeriano e os restantes 40 por cento para o arquipélago são-tomense. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH