São Tomé e Príncipe corta relações diplomáticas com Taiwan e reconhece a República Popular da China

O governo de São Tomé e Príncipe decidiu cortar relações diplomáticas com Taiwan e reconhecer a República Popular da China, nos termos de um comunicado divulgado terça-feira em São Tomé.

“O governo, após uma consulta com o Chefe de Estado, decidiu nesta data cortar formalmente as relações diplomáticas estabelecidas com Taiwan”, pode ler-se no comunicado do Conselho de Ministros.

O comunicado acrescenta que “o governo decidiu que seja operada uma inflexão na sua política externa, reconhecendo a partir desta data o princípio da existência de uma só China, representada no direito internacional pela República Popular da China.”

O primeiro-ministro Patrice Trovoada disse, ao comentar a decisão tomada em Conselho de Ministros, que “a nossa visão de desenvolvimento passa pela abertura e cooperação com todos, temos a nossa agenda, os nossos interesses, a nossa programação e o compromisso com o povo de melhorar as suas condições de vida.”

As relações comerciais entre a China e São Tomé e Príncipe situaram-se em 5108,9 mil dólares de Janeiro a Setembro, com a China a ter exportado bens no valor de 5094 mil dólares e a ter comprado ao arquipélago produtos no montante de 14,9 mil dólares.

Em Setembro, a China nada comprou em São Tomé e Príncipe, tendo vendido bens no valor de 604,1 mil dólares, de acordo com dados oficiais chineses divulgados pelo Fórum de Macau. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH