Juros da dívida pública de Portugal a 10 anos ultrapassam 4,0%

6 January 2017

Os juros (“yields”) da dívida pública de Portugal ultrapassaram quinta-feira 4,0%, o valor mais elevado desde Fevereiro de 2016 e o limite máximo estabelecido pela agência DBRS para manter a notação de risco fora da classificação de “lixo”, de acordo com dados divulgados pela agência financeira Bloomberg.

A agência escreveu ainda que a taxa de juro das Obrigações do Tesouro a 10 anos negociadas no mercado secundário de dívida atingiu 4,014%, ultrapassando assim a barreira definida pela DBRS e que permite que o Banco Central Europeu continue a comprar dívida pública portuguesa.

A taxa de 4,014% não representa o custo efectivo de financiamento do Estado mas os juros que os investidores exigem, uns aos outros, para comprar dívida pública portuguesa mas é um indicador de quanto Portugal teria de pagar para se financiar caso decidisse contrair mais dívida.

O valor atingido por aquela taxa tem ainda um simbolismo acrescido porque a agência DBRS advertiu em Outubro que poderia ter de rever a notação de risco se houvesse um período prolongado de aumento dos juros de Portugal.

E a notação de risco da DBRS é decisiva por que é dela que Portugal se faz valer para poder beneficiar das compras de dívida por parte do Banco Central Europeu e para financiar os bancos.

Todas as notações de risco das outras agências – Fitch Ratings, Moody’s e Standard and Poor’s – definem a dívida pública portuguesa como sem qualidade para investimento (“junk” ou lixo) pelo que não servem para garantir o financiamento ao Estado e aos bancos (que podem usar dívida portuguesa como garantia da liquidez que recebem do banco central). (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH