Empresas da China vão a São Tomé e Príncipe analisar projectos de infra-estruturas

Nove grandes empresas da China chegarão, dentro de dias, a São Tomé e Príncipe para analisarem, em conjunto com o governo, a realização de grandes obras de infra-estruturas, anunciou o primeiro-ministro são-tomense.

Patrice Trovoada admitiu ainda a hipótese de ser uma empresa chinesa a participar na construção de um porto de águas profundas, um projecto são-tomense com um custo estimado em mais de 800 milhões de dólares, com início das obras já este ano.

O governo de São Tomé e Príncipe assinou em Outubro de 2015 um acordo com a China Harbour Engineering Company Ltd. (CHEC) um acordo de participação nas obras do porto de águas profundas, a ser construído em Lobata, a 12 quilómetros, da capital São Tomé.

Em declarações prestadas domingo aos órgãos estatais de comunicação social, Patrice Trovoada anunciou também que os estudantes bolseiros são-tomenses em Taiwan irão prosseguir os seus estudos na República Popular da China.

Trovoada disse que os estudantes vão concluir o primeiro semestre este mês de Janeiro ainda em Taiwan, posto o que serão transferidos para a China, país que garante a continuação da sua situação de bolseiros.

São Tomé e Príncipe restabeleceu há pouco mais de 15 dias relações diplomáticas com a República Popular da China em detrimento de Taiwan. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH