Juros da dívida pública de Moçambique rondam 28%

13 January 2017

A possibilidade de Moçambique falhar o pagamento de uma prestação de 59,8 milhões de dólares está a fazer com que os juros implícitos da dívida contraída por empresas públicas com aval do Estado ronde actualmente 28%, de acordo com a agência financeira Bloomberg.

O banco de investimento JP Morgan afirmou em nota de análise recentemente emitida ser altamente improvável que Moçambique conseguisse efectuar o pagamento daquela prestação, a ter lugar a 18 de Janeiro.

Na nota divulgada pelo banco, as analistas Sonja Keller e Yvete Babb escreveram que “a retórica das autoridades nos últimos três meses implica que vão coibir-se de fazer mais pagamentos até que alguma forma de reestruturação seja acordada.”

O gabinete de estudos económicos do Banco BPI (Banco Português de Investimento) considerou há dias que Moçambique vai ser “obrigado a falhar” o pagamento da prestação de Janeiro relativo à emissão de dívida pública de 727 milhões de dólares, realizada no ano passado.

No entanto, um dos principais conselheiros do grupo de credores argumentou que Moçambique deverá pagar a prestação em causa, argumentando que o país dispõe de capacidade financeira para o fazer.

“É no interesse de Moçambique e dos detentores dos títulos de dívida que o governo pague o cupão”, disse Charles Blitzer em declarações citadas na agência de informação financeira Bloomberg.

O antigo quadro do Fundo Monetário Internacional disse que a situação em Moçambique melhorou desde Outubro, lembrando que “nos últimos meses a capacidade de pagamento melhorou, já que as taxas de câmbio e as reservas estabilizaram e começaram a melhorar.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH