Banco Nacional de Angola reúne-se com Banco Central Europeu no 1.º trimestre

16 January 2017

Os encontros entre o Banco Nacional de Angola (BNA) com o Banco Central Europeu para a atribuição ao primeiro da equivalência de banco central com supervisão deverão ter lugar no decurso do primeiro trimestre de 2017, informou o gabinete de imprensa do BNA.

Inicialmente agendado para 2019, o processo de avaliação surge na sequência do pacote de medidas em vigor que visam evitar que o BNA seja posto à margem do sistema financeiro internacional e repor a venda de divisas ao país, interrompida nos meados de 2015 por bancos correspondentes dos Estados Unidos.

No início desse mesmo ano, o Banco Central Europeu excluiu Angola da lista de países terceiros com regulamentação e supervisão equivalentes às da União Europeia, fazendo aumentar o risco de investimento em Angola.

No segundo trimestre de 2016, o BNA apresentou o “projecto de adequação do sistema financeiro angolano às normas prudenciais e boas práticas internacionais” com vista a reforçar a sua posição como autoridade de supervisão, impondo-se como entidade que dita as normas do sistema financeiro e que o fiscaliza.

O Jornal de Angola escreveu que a antecipação da data é resultado das recentes deslocações da equipa do governador do BNA, Valter Filipe, à Europa, onde manteve encontros com as instituições financeiras reguladoras.

O processo de reconhecimento de equivalência de entidade de supervisão passa pelo seguimento de um conjunto de medidas e desafios, nomeadamente a segurança nas transacções bancárias, em moedas nacional e estrangeira, ao passo que, em relação às empresas e às famílias, a preocupação tem a ver com o recurso à informalidade para a satisfação de necessidades cambiais.

O Banco Central Europeu exige que Angola ponha termo ao mercado informal de divisas, melhore a gestão das transacções em dólar e combata o branqueamento de capitais e o financiamento ao terrorismo. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH