Standard & Poor’s remete notação de risco de Moçambique para o nível mais baixo

19 January 2017

A agência Standard & Poor’s reviu em baixa a notação de risco de Moçambique para o nível “SD/D”, decisão anunciada quarta-feira na sequência do país ter notificado ir falhar o pagamento do primeiro cupão da emissão de obrigações pela Empresa Moçambicana de Atum (Ematum).

A classificação “SD” significa que um devedor decidiu de uma forma selectiva falhar o pagamento de uma prestação mas que irá pagar atempadamente as prestações relativas a outras emissões de dívida e a classificação “D” significa que um devedor falhou um ou mais pagamentos.

O governo de Moçambique anunciou dia 16 de Janeiro carecer de fundos em quantidade suficiente para pagar 59,7 milhões de dólares relativos ao primeiro cupão de um empréstimo obrigacionista de 726,5 milhões de dólares, com maturidade em 2023, que já tinha sido sujeito a um processo de reestruturação acordado com os tomadores.

O comunicado divulgado apresentava como argumentos para o incumprimento a degradação da situação macroeconómica e fiscal do país, “conforme mencionado pelo ministro da Economia e Finanças durante a apresentação aos investidores em Londres a 25 de Outubro de 2016 e tal como reiterado no comunicado do Ministério datado de 14 de Novembro de 2016.”

O Ministério adiantou estar o governo a trabalhar com o Fundo Monetário Internacional para definir as condições para a retoma do programa de assistência financeira a Moçambique, apoiado por um programa ambicioso de reformas a serem acordadas, o que desempenhará um papel importante na melhoria das finanças da República e estabilização da situação macroeconómica do país.”

A Standard & Poor’s reviu de Negativa para Estável a perspectiva a longo prazo em moeda nacional e manteve a notação de risco em “B-/B”, com o argumento de que o Estado moçambicano continuará a honrar as obrigações contraídas em meticais. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH