Cabo Verde cria fundo para obras de abastecimento de água e saneamento

26 January 2017

O governo de Cabo Verde vai criar este ano um fundo para o financiamento de obras em infra-estruturas de abastecimento de água e saneamento, anunciou quarta-feira na Praia o ministro da Agricultura e Ambiente.

Gilberto Silva, que prestava declarações à margem de um seminário entre o Ministério que tutela e uma delegação da Agência de Protecção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, adiantou que o fundo, que deverá ser criado dentro de seis meses, conta já com 4,5 milhões de euros cedidos pelo Luxemburgo, ao abrigo do 4.º Programa Indicativo de Cooperação (PIC), assinado entre os dois países em 2016.

“Mas é claro que precisamos de muito mais recursos internos e externos e, por conseguinte, estamos a discutir com os nossos parceiros o seu envolvimento nesta opção bastante avisada para o contexto que enfrentamos agora”, disse o ministro, que antecipou virem a ser necessários 70 mil milhões de escudos (680 milhões de dólares) para financiar projectos ao longo de 20 anos.

A delegação da EPA está em Cabo Verde, até sexta-feira, para encontros com autoridades locais ligadas ao sector de água e saneamento e partilhar conhecimentos relacionados com a gestão de fundos rotativos estatais.

O ministro, citado pela agência noticiosa Lusa, indicou que Cabo Verde quer ter um fundo rotativo, baseado na experiência da execução do Fundo de Água e Saneamento (FASA), criado há três anos para gerir os recursos colocados à disposição do arquipélago pelos Estados Unidos, no âmbito do segundo compacto do Millennium Challenge Account (MCA).

O Millennium Challenge Corporation (MCC), instituição norte-americana de ajuda pública ao desenvolvimento, estabeleceu uma parceria com a EPA, no sentido de prestar assistência técnica às instituições nacionais no estabelecimento de um fundo sectorial para água e saneamento. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH