Canal de acesso ao porto de Maputo, Moçambique, dragado até 14,2 metros

13 February 2017

A operação de dragagem do canal de acesso ao porto de Maputo de 11 para 14,2 metros de profundidade está concluída, anunciou sexta-feira na capital moçambicana a sociedade gestora da infra-estrutura, a Companhia de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC).

Esta dragagem, que visou permitir o acesso ao porto de navios de até 80 mil toneladas, tornando o porto de Maputo mais competitivo nos mercados regional e internacional, “é uma decisão estratégica que vai permitir atingir a meta estabelecida de processamento de 40 milhões de toneladas de carga até finais do ano 2020.”

Osório Lucas, director executivo da MPDC, disse durante a cerimónia que marcou a conclusão da dragagem do canal que a ideia subjacente aos investimentos que têm estado a ser efectuados é transformar o porto de Maputo “não num porto alternativo mas sim num porto e escolha.”

“Os três metros adicionais de profundidade no canal de acesso permitem afirmar que Maputo tem agora um porto preparado para receber navios de maior calado”, disse Osório Lucas, que acrescentou ter um navio com um calado de 12,9 metros deixado o porto na passada semana sem ter de esperar pela maré, o que antes não acontecia.

O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, citado pela agência noticiosa AIM, disse por seu turno que o porto de Maputo ganhou um lugar de destaque na região, consolidando a sua posição de complementaridade aos portos sul-africanos de Durban e de Richard’s Bay.

Esta operação de dragagem foi adjudicada à empresa internacional Jan de Nul Dredging Middle East FZE que, com três dragas em actividade, removeu cerca de 14,5 milhões de metros cúbicos de sedimentos e material rochoso.

O custo total desta operação ascendeu a 84,1 milhões de dólares, montante obtido com recurso a empréstimos contraídos junto do Banco Comercial e de Investimentos (BCI) e do Standard Bank e fundos próprios da MPDC. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH