Kroll Associates UK apresenta relatório sobre endividamento de Moçambique até 31 de Março

14 February 2017

A empresa Kroll Associates UK deverá apresentar até 31 de Março próximo o relatório sobre a auditoria aos empréstimos contraídos por três empresas públicas de Moçambique – Empresa Moçambicana de Atum, Proindicus e Mozambique Assett Management, informou em comunicado a Procuradoria-Geral da República (PGR).

A realização e apresentação deste relatório, cujos custos são suportados pela Suécia, é a condição “sine qua non” para que o Fundo Monetário Internacional e os parceiros do chamado Grupo dos 14 possam vir a retomar o apoio financeiro a Moçambique.

A Procuradoria-Geral da República informou ainda no comunicado que a data de 31 de Março para a apresentação do relatório decorre do facto de a Kroll Associates UK ter solicitado mais um mês para a conclusão da auditoria, além dos três inicialmente concedidos.

A auditoria tem por objectivo verificar a existência de infracções de natureza criminal, entre outras, no processo da constituição, financiamento e funcionamento das referidas empresas, que contraíram empréstimos de valor elevado com garantias do governo e sem o aval da Assembleia da República, o parlamento moçambicano.

A PGR disse também que o trabalho realizado pelo auditor inclui a análise de extensas informações financeiras e outra documentação disponível, visitas aos escritórios das três empresas, visitas a infra-estruturas e equipamentos em diversos pontos do país, entrevistas a membros do governo, funcionários públicos e trabalhadores das três empresas e outras personalidades.

A Kroll também solicitou informações e documentos adicionais às empresas fornecedoras, bancos e outras instituições, nacionais e estrangeiras, para completar ou esclarecer a documentação fornecida pelas três empresas.

As três empresas obtiveram empréstimos de mais de dois mil milhões de dólares junto de bancos europeus (principalmente Credit Suisse e VTB da Rússia), nomeadamente 850 milhões de dólares para Ematum, 622 milhões para a Proindicus e 535 milhões de dólares para a Mozambique Assett Management. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH