Economia de Macau contrai-se pelo terceiro ano consecutivo

24 February 2017

A economia de Macau contraiu-se em 2016 pelo terceiro ano consecutivo, tendo o Produto Interno Bruto registado uma quebra real de 2,1%, depois de variações negativas de 21,5% em 2015 e de 1,2% em 2014, informaram os Serviços de Estatística e Censos.

O comunicado divulgado salienta, no entanto, o facto de a economia do território ter invertido no segundo semestre a tendência de contracção verificada no primeiro, pois se neste semestre a quebra contabilizada foi de 9,7% reais no segundo já houve um crescimento, também real, de 5,7%.

Os Serviços de Estatística e Censos salientaram que a contracção económica registada em 2016 deveu-se principalmente ao comportamento insatisfatório das procuras globais.

A procura interna enfraqueceu, com um contracção anual de 5,8%, realçando-se as descidas de 1,3% na despesa de consumo privado e de 13,3% na formação bruta de capital fixo, apesar da subida de 1,7% na despesa de consumo final do Governo, tendo-se assinalado ao longo do ano quedas de 4,4% nas exportações de serviços do jogo, 1,0% nas exportações de outros serviços turísticos e 21,8% nas exportações de bens.

O Produto Interno Bruto atingiu 358,2 mil milhões de patacas (44,7 mil milhões de dólares) e o PIB “per capita” cifrou-se em 554 619 patacas (cerca de 69 372 dólares).

O deflactor implícito do PIB, que mede a variação global de preços, subiu 0,9% em termos anuais.

No quarto trimestre de 2016 o Produto Interno Bruto de Macau registou um crescimento real de 7,0%, superior ao do terceiro trimestre (+4,4%), em virtude da subida contínua das exportações de serviços.

Os Serviços de Estatística e Censos informaram também terem procedido à revisão das taxas de crescimento real do PIB referentes ao segundo trimestre (-6,8%) e ao terceiro trimestre (+4,4%). (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH