Banco de Moçambique garante funcionamento regular do banco Moza

3 March 2017

O processo de capitalização do banco Moza está a decorrer de acordo com o cronograma aprovado em Assembleia-Geral, estando a instituição bancária a funcionar normalmente sob a intervenção do Banco de Moçambique e liderança de um Conselho de Administração provisório, garantiu quinta-feira o banco central moçambicano.

O comunicado do Banco de Moçambique adianta não haver “qualquer sinal de alarme em relação à estabilidade presente e futura do Moza” e acrescenta que a estabilidade do sistema financeiro e o reforço da confiança no futuro do banco são os principais objectivos do processo de capitalização em curso.

Em comunicado separado divulgado quarta-feira, o presidente do Conselho de Administração provisório, João Figueiredo, refere que o processo de capitalização teve início a 23 de Janeiro, quando os accionistas, por unanimidade, aprovaram o aumento de capital necessário, estando a decorrer o período de subscrição e realização do mesmo.

Em finais de Setembro de 2016 o Banco de Moçambique decidiu suspender os membros do Conselho de Administração e da Comissão Executiva do Moza devido à degradação da situação financeira do banco, com o rácio de solvabilidade a ter caído abaixo do mínimo exigido.

O banco central moçambicano nomeou na mesma ocasião um Conselho de Administração provisório, presidido por João Figueiredo, para conduzir o banco até à normalização da situação.

Em finais de Janeiro, a Assembleia Geral de accionistas do Moza, participado pelo português Novo Banco, aprovou um aumento de capital de 8,17 mil milhões de meticais (107,7 milhões de euros), depois de em Dezembro o Banco de Moçambique ter aplicado cerca de 8 mil milhões de meticais (105 milhões de euros) na instituição, para travar o colapso e evitar “um terramoto” no sistema financeiro moçambicano. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH