Bolsa de Valores de Moçambique procura atrair PME

3 March 2017

A admissão à cotação do capital social de pequenas e médias empresas moçambicanas vai ser promovida ao abrigo de um memorando estabelecido quarta-feira em Maputo entre a Bolsa de Valores de Moçambique (BVM) e o Instituto para a Promoção de Pequenas e Médias Empresas (Ipeme).

Nos termos do memorando assinado os funcionários do Ipeme vão beneficiar de formação para aumentarem os seus conhecimentos sobre bolsa de valores, que deverão ser posteriormente partilhados com os responsáveis das pequenas e médias empresas.

As partes pretendem ainda, de acordo com a agência noticiosa AIM, promover o financiamento das pequenas e médias empresas do país, por entenderem que esse é um dos principais problemas que com que as PME se defrontam.

A admissão à cotação das acções representativas do capital social das PME foi facilitado com a criação de um mercado próprio, em que as exigências, nomeadamente as de capital, foram diminuídas para um mínimo de quatro milhões de meticais (cerca de 57 mil dólares), nove meses de contas auditadas e publicadas e uma dispersão de capital social mínima de 5%.

Os requisitos relativos ao primeiro mercado, nomeadamente de um capital social mínimo de 16 milhões de meticais e uma dispersão de 15% do capital social, foram revogados em 2009 mas, de acordo com o presidente da BVM, Salim Valá, “até à data nenhuma PME decidiu fazer parte da bolsa de valores.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH