China vai apoiar São Tomé e Príncipe a ter uma economia sustentável

A China vai apoiar o governo de São Tomé e Príncipe a fazer que com o arquipélago tenha um economia sustentável, através de investimento chinês no turismo, agricultura, infra-estruturas, indústria, recursos humanos e segurança, disse há dias em São Tomé um representante do governo chinês.

Lin Songtian, director-geral do Departamento de Assuntos Africanos do Ministério dos Negócios Estrangeiros, foi recebido em audiência pelo primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, com quem abordou questões relativas às futuras áreas do programa quadro de cooperação a ser assinado brevemente entre os dois países.

“Vamos apoiar São Tomé e Príncipe no desenvolvimento do turismo, da agricultura, indústria marítima, construção de infra-estruturas, capital humano e na segurança” disse o representante da China, que manifestou a vontade chinesa de fazer com que o arquipélago tenha “um desenvolvimento económico independente, sem dependência da assistência externa.”

Citado pela agência noticiosa STP-Press, Lin valorizou a posição geoestratégica de São Tome e Príncipe e disse que o programa de cooperação a ser assinado vai abranger um período de três a cinco anos, ao longo dos quais a China vai prestar apoio técnico e financeiro ao arquipélago.

“O nosso objectivo é apoiar o governo de São Tomé e Príncipe a criar emprego, aumentar a receita fiscal do Estado e eliminar a pobreza”, disse o responsável chinês.

São Tomé e Príncipe e a República Popular da China restabeleceram relações diplomáticas em Dezembro de 2016 na sequência de corte de relações com Taiwan. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH