Delegação do Pan Delta do Rio das Pérolas conhece projectos de gestão ambiental no rio Amazonas

10 March 2017

Os membros da delegação da região do Pan Delta do Rio das Pérolas inteiraram-se em Manaus do sistema de gestão de recursos hídricos criado pelo governo do Estado e puderam ainda efectuar um percurso de barco no rio Amazonas, a maior bacia hidrográfica do mundo, soube a agência Macauhub.

No decurso do percurso efectuado até à confluência dos rios Negro e Solimões, a partir do qual se passa a designar por Amazonas, o secretário executivo de Estado do Meio Ambiente (Sema), Thierry Acanthe, elucidou os membros da delegação sobre o sistema de licenciamento estadual, tratamento e captação de água, gestão ambiental, além da política estadual de recursos hídricos.

“O exemplo do Amazonas é muito positivo, pois somos um grande centro de produção industrial, com a Zona Franca de Manaus, e, ao mesmo tempo, temos uma política ambiental bastante rígida que concilia a produção de bens, preservando a floresta”, afirmou o secretário.

O Complexo de Produção da Ponta do Ismael, um sistema de captação de água responsável por abastecer cerca de 80% de Manaus, fica localizado na zona oeste da capital, na margem esquerda do rio Negro, o maior rio de água negra do mundo e o segundo maior em  caudal de água, depois do Amazonas.

A Zona Franca de Manaus foi criada, há 50 anos, pelo governo brasileiro como uma estratégia para promover o desenvolvimento regional na sua área de influência, que compreende os estados da Amazónia Ocidental (Acre, Amazonas, Rondónia e Roraima) e os municípios de Macapá e Santana, no Amapá.

A zona baseia-se em três pólos económicos, comercial, industrial e agro-pecuário, recebendo as empresas incentivos fiscais para se instalarem na zona, que é administrada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Participaram também na visita técnicos do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Protecção da Amazónia (Censipam) e do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), vinculado ao Ministério de Minas e Energia.

Ainda em Manaus, a delegação teve um encontro com representantes dos governos federal e estadual, além de empresários.

Técnicos da Suframa, tutelada pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, falaram sobre o plano de processamento de resíduos sólidos, sendo que desde a introdução do Banco de Dados de Inventário de Resíduos, em Setembro de 2010, já foi dada formação a mais de 260 empresas instaladas no Pólo Industrial de Manaus.

A meta é atingir todas as cerca de 600 indústrias registadas na Suframa, para que a autarquia possa consolidar os dados dos inventários disponibilizados pelas empresas do pólo.

A cidade de Manaus foi o último ponto da agenda da delegação no Brasil, antes de Lisboa. A missão chegou a Brasília, segunda-feira, 6 de Março, e participou em reuniões com representantes do governo brasileiro das áreas de promoção comercial, gestão hídrica, protecção ambiental e sustentabilidade. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH