Centenas de obras públicas em Moçambique abandonadas ou suspensas

22 March 2017

Cinquenta e duas obras foram concluídas, 50 estão em curso, 140 foram abandonadas pelos empreiteiros e 117 foram suspensas pelo governo de um total de 359, de acordo com um levantamento de todas as obras públicas pagas pelo Orçamento de Estado.

As 359 obras, que abrangem sobretudo os ministérios da Saúde, Educação e Administração Estatal e Função Pública têm um custo total de cerca de cinco mil milhões de meticais (70 milhões de dólares), de que já foram desembolsados cerca de 1500 milhões de meticais, de acordo com a agência noticiosa AIM.

O ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Carlos Bonete, falando no final da reunião do Conselho de Ministros, apontou a incapacidade financeira e técnica de alguns dos empreiteiros a quem foram adjudicadas obras públicas, bem como o simples incumprimento do contracto por parte de outros, de que resultou a elaboração de processos-crime.

Além da rescisão de contractos e do cancelamento dos alvarás de alguns dos empreiteiros, o ministro adiantou ter o governo instaurado já 138 processos-crime que foram submetidos a Procuradoria-Geral da República.

Carlos Bonete mencionou os empreiteiros moçambicanos como sendo os mais problemáticos, sendo que grande parte das obras paradas e abandonadas estava a ser feita fora das grandes cidades. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH