Guiné-Bissau tem duas equipas médicas chinesas em simultâneo

22 March 2017

A Guiné-Bissau é o único país que beneficiou da presença em simultâneo de duas equipas médicas chinesas, disse recentemente o embaixador da China no país, no final de uma audiência concedida pelo Presidente da República, José Mário Vaz.

As duas equipas médicas estão destacadas uma no Hospital Militar Central, em Bissau e a segunda no Hospital de Canchungo, no norte do país, onde prestam serviços de consulta e de tratamentos sem custos para o erário público guineense.

O embaixador Wang Hua disse ter abordado com José Mário Vaz os projectos desenvolvidos durante os três anos e sete meses que permaneceu na Guiné-Bissau, nomeadamente no que se refere ao processo de consolidação, desenvolvimento e aprofundamento das relações diplomáticas, tradicionais e históricas entre os dois países.

O diplomata adiantou ter trocado opiniões com o Presidente sobre a melhor forma de materializar projectos de cooperação, particularmente no sector agrícola e informou que a equipa de técnicos chineses que se encontra a trabalhar em Bafatá, leste do país, garantiu ser possível aumentar a produtividade ou produção por hectare na região.

Wang Hua, que cessa funções brevemente, é o décimo primeiro embaixador da República Popular da China na Guiné-Bissau desde que o país se tornou independente em 1973. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH