Accionistas falham compromisso de capitalizar banco Moza de Moçambique

24 March 2017

Os accionistas do banco moçambicano Moza falharam no compromisso assumido em assembleia-geral realizada a 23 de Janeiro de capitalizar a instituição a fim de repor o equilíbrio financeiro e o cumprimento dos rácios prudenciais em vigor, informou quinta-feira em comunicado o Banco de Moçambique.

O Moza (anteriormente conhecido por Moza Banco), que iniciou a actividade em 2008, é controlado em 51% pela Moçambique Capitais, sendo os restantes 49% detidos pelo português Novo Banco, instituição que ficou com os activos considerados de qualidade do falido Banco Espírito Santo.

O banco central moçambicano adianta no comunicado que, face à incapacidade dos accionistas em procederem à reposição dos capitais, foi decidido que o conselho de administração provisório, em coordenação com a comissão de avaliação, vai prosseguir o processo de capitalização do Moza.

O Banco de Moçambique recordou que a estabilidade do sistema financeiro e o reforço da confiança no futuro do Moza são os principais objectivos do processo de capitalização em curso e garantiu que a instituição continua a funcionar dentro da normalidade.

O banco central decidiu em Setembro de 2016 suspender os membros do Conselho de Administração e da Comissão Executiva do Moza devido à degradação da situação financeira do banco, com o rádio de solvabilidade do banco a ter caído abaixo do mínimo exigido.

Na mesma altura foi nomeado um Conselho de Administração provisório, presidido por João Figueiredo, para conduzir o banco até à normalização da situação. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH