Angola pretende que recursos marinhos ajudem a diversificar economia

29 March 2017

Angola pretende cooperar com a Universidade de Aveiro, Portugal, a fim de promover a chamada “Economia Azul” para ajudar no processo de diversificação económica, afirmou em Luanda a ministra das Pescas, Victória de Barros Neto.

A ministra adiantou que Angola pode assinar, ainda este ano, um protocolo de cooperação com a Universidade de Aveiro, instituição com vasta experiência no sector, a fim de explorar de forma científica os recursos e serviços que os oceanos oferecem, desenvolvendo indústrias marinhas competitivas no domínio das pescas.

Angola é um país banhado a ocidente pelo Oceano Atlântico, possui uma vasta costa marítima com 1650 quilómetros de extensão e uma Zona Económica Exclusiva (ZEE) de 330 mil quilómetros quadrados, com bastantes recursos naturais desde a imensa variedade de pescado à recursos como o petróleo e o gás natural.

A ministra das Pescas disse ainda ser objectivo do ministério que dirige fazer com que o sector das pescas ultrapasse a contribuição estimada de 3,0% para a formação do Produto Interno Bruto de Angola.

“Calcula-se que o sector das pescas represente 3,0% do PIB, não estamos satisfeitos e gostaríamos de aumentar essa percentagem para que a economia do mar seja também uma fonte de receita”, adiantou Victoria de Barros Neto. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH