FMI dá nota positiva à reestruturação do Banco de Poupança e Crédito de Angola

29 March 2017

O Plano de Reestruturação e Recapitalização do Banco de Poupança e Crédito (BPC) recebeu “nota positiva” por parte do Fundo Monetário Internacional, de acordo com declarações do chefe de missão Ricardo Velloso, terça-feira proferidas em Luanda.

Velloso salientou no final de um encontro com os membros da 5.ª Comissão de Economia e Finanças da Assembleia Nacional, o parlamento de Angola, que o BPC é um “banco importantíssimo” no sistema financeiro do país, “devendo contribuir para o desenvolvimento de Angola”, de acordo com a agência noticiosa Angop.

Os accionistas do banco de capitais públicos reuniram-se em assembleia-geral na passada sexta-feira, tendo nomeados novos corpos sociais e aprovado um aumento de capital no montante de 90 mil milhões de kwanzas.

A missão do FMI recolheu algumas sugestões e temas que podem ser elaborados ao longo dos próximos meses, tendo em vista a elaboração da consulta anual ao abrigo do Artigo IV, como o desenvolvimento do mercado de seguros e de pensões, que podem funcionar como fontes adicionais de financiamento.

Referindo-se em concreto à realidade económica de Angola, o chefe de missão afirmou que a conjuntura não difere muito da que consta no mais recente relatório sobre o país, publicado já este ano, tendo adiantado que neste momento decorre o processo de recolha de dados.

O relatório divulgado em Fevereiro salientava, entre outros pontos, que Angola tinha sofrido um choque externo com a redução do preço do barril de petróleo e que para ajustar o país à nova realidade havia uma desafio muito grande em termos de reforma fiscal. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH