Vale conclui venda à japonesa Mitsui de parte dos activos em Moçambique

29 March 2017

O grupo brasileiro Vale concluiu a venda de participações em activos em Moçambique ao grupo japonês Mitsui & Co, indo receber um pagamento inicial de 733 milhões de dólares, anunciou o grupo mineiro em comunicado divulgado segunda-feira.

O comunicado acrescenta que o grupo Vale receberá um adicional de 37 milhões de dólares quando o financiamento para o projecto carbonífero de Moatize, na província  de Tete, ficar concluído, dispondo o grupo japonês da opção de devolver a participação caso tal não aconteça até Dezembro próximo.

Após cerca de três anos de negociações, o grupo Mitsui concordou em comprar 15% da participação de 95% detida pelo grupo brasileiro na mina de carvão de Moatize (os 5% restantes são propriedade do Estado moçambicano) e metade da participação de 50% do grupo Vale no Corredor Logístico de Nacala, que compreende uma linha de caminho-de-ferro entre Moatize e Nacala e instalações portuárias.

Em comunicado divulgado em Setembro de 2016, o grupo Vale havia anunciado esperar vir a receber 768 milhões de dólares com a venda à japonesa Mitsui & Co de participações na mina de carvão de Moatize e no Corredor Logístico de Nacala, em Moçambique, ao abrigo do novos termos do acordo originalmente assinado em 2014.

Entretanto, o grupo Vale nomeou um novo presidente executivo, Fabio Schvartsman, que sucede na condução dos negócios a Murilo Ferreira. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH