Parceria com a China vai transformar São Tomé e Príncipe, afirma PM Patrice Trovoada

O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe disse acreditar que a cooperação e parceria com a China vai transformar o país e trazer muitos aspectos positivos ao desenvolvimento económico.

Patrice Trovoada disse em entrevista à revista em língua inglesa Macao que até ao final de Abril visitará a China para a finalização de acordos bilaterais.

A China e São Tomé e Príncipe restabeleceram relações diplomáticas em Dezembro de 2016 e o arquipélago foi admitido como membro do Fórum de Macau esta semana.

Patrice Trovoada considerou ainda que a adesão de São Tomé e Príncipe ao Fórum de Macau permite a utilização de todos os mecanismos chineses que podem apoiar o desenvolvimento económico do país.

“O Fórum Macau possibilita a interacção com outros países e empresários do espaço de língua portuguesa e com Macau. É preciso estabelecer parcerias e juntar competências para ter maior possibilidade de sucesso naquilo que vamos fazer. Por isso olhamos com muito interesse o Fórum de Macau que é certamente um dos complementos àquilo de que precisamos em termos de mobilização financeira e contactos para fazer crescer o país” disse o chefe do governo de São Tomé e Príncipe.

Trovoada lembrou que o porto e aeroporto de São Tomé e Príncipe estão a uma distância de seis quilómetros, um do outro, e que o governo quer fazer uma via rápida a ligar ambas as infra-estruturas, o que poderá permitir a construção de armazéns e escritórios que podem ser aproveitados posteriormente por empresas chinesas para apoio à sua actividade económica, nomeadamente para reexportar produtos a partir daquele local.

O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe referiu-se igualmente a sectores inexplorados como o das pescas, que até ao momento continua a ser explorado artesanalmente e que com o extenso mar territorial que o arquipélago possui é de um potencial enorme.

“Temos também sectores cujo potencial está confirmado, mas que precisam de alguns apoios em termos de infra-estruturas para poderem crescer muito mais, que é o caso do turismo que se desenvolveria  grandemente com um aeroporto que permita voos directos a partir de mercados emissores de turistas como os asiáticos, americano e mesmo da Europa do norte.” disse.

O posicionamento de São Tomé e Príncipe como plataforma de serviços e de logística pode permitir que se aproveitem oportunidades para o futuro desenvolvimento da economia do país, disse ainda o primeiro-ministro, que lembrou a posição geográfica de São Tomé e Príncipe favorável à criação de infra-estruturas de apoio que permitam “agarrar” oportunidades na logística e em serviços aéreos e aeroportuários.

Patrice Trovoada abordou ainda a questão da exploração de petróleo e gás existente na plataforma marítima e disse acreditar que “o factor tecnologia e preço deverá levar-nos nos próximos 5 a 6 anos a sermos produtores de petróleo.”(Macauhub)

MACAUHUB FRENCH