Fórum de Macau forma 150 quadros de países de língua portuguesa em 2017

O Centro de Formação do Fórum de Macau vai formar cerca de 150 pessoas nos cinco colóquios que vai organizar este ano, sobre capacidade produtiva, cooperação financeira, leis comerciais, medicina tradicional e administração de turismo, disse Xu Yingzhen, secretária-geral desde Junho de 2016.

 

A secretária-geral recordou ao jornal electrónico Plataforma que os colóquios organizados por aquele centro visam apoiar a formação de quadros dos países de língua portuguesa, embora por vezes também apoie os quadros que participam em colóquios organizados pelo Ministério do Comércio da China para que conheçam um pouco da situação de Macau.

 

Xu Yingzhen adiantou nas declarações prestadas ao jornal que o Complexo de Serviços para a Cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa vai ter um papel muito importante, tratando-se de “um lugar onde poderão estar todas as instituições que trabalham para a cooperação entre a China e os países de língua portuguesa.”

 

“Este Secretariado Permanente vai mudar-se para lá e a futura Federação Empresarial da China e dos Países de Língua Portuguesa também, indo de futuro ali decorrer reuniões e seminários bem como exposições culturais, o que facilitará muito o trabalho a ser desenvolvido”, disse.

 

A secretária-geral do Fórum de Macau salientou que as trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa, que nos dois últimos anos registaram uma quebra em termos de valor devido ao contexto difícil do comércio mundial, estão a melhorar, “o que é visível em Janeiro e Fevereiro, em que já um houve aumentos tanto em termos globais como em exportações e importações.”

 

A concluir, Xu Yingzhen disse esperar do Encontro dos Empresários da China e dos Países de Língua Portuguesa, a ter lugar este ano na Praia, Cabo Verde, “que os empresários encontrem oportunidades de negócios e conheçam melhor a situação de cada país.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH