Governo de Angola prescinde de financiamento do Fundo Monetário Internacional

24 April 2017

O recurso a financiamento do Fundo Monetário Internacional “está fora dos planos do governo”, disse domingo em Washington, Estados Unidos, o ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira.

 

O ministro, que se encontra na capital federal dos Estados Unidos para participar nas reuniões de Primavera do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial e para encontros com vários investidores internacionais, disse ainda à agência noticiosa Lusa que “o plano de endividamento do Estado angolano foi aprovado e divulgado, sendo do conhecimento público.”

 

Archer Mangueira adiantou que esse plano, que prevê necessidades brutas de financiamento de 4,667 biliões de kwanzas (28 mil milhões de dólares), “está a correr muito bem”, permitindo a obtenção de recursos para financiar o programa de investimentos públicos para 2017.

 

O ministro adiantou ter já chegado a acordo com aqueles duas instituições no sentido de alargar o programa de assistência técnica a Angola, “num conjunto de domínios em que reconhecemos necessitar de reforçar as nossas capacidades técnicas e de desenho de políticas”, caso do Instituto Nacional de Estatística.

 

O titular da pasta das Finanças acrescentou ter a economia de Angola registado um crescimento entre 0,1% e 0,6% em 2016, cujo valor final deverá ser conhecido em breve, tendo o défice orçamental oscilado entre 3,6% e 4%.

 

Archer Mangueira atribuiu o fraco crescimento à ausência de investimento público motivado pela quebra dos preços do petróleo e consequente redução da receita fiscal.

 

O governo de Angola prevê um aumento acentuado do crescimento económico este ano, com Archer Mangueira a salientar ter sido já iniciado no último trimestre de 2016 um conjunto de obras públicas que se vão manter em execução durante 2017.

 

“São investimentos bastante significativos, em termos nominais e reais, que vão impulsionar o desenvolvimento”, garantiu o ministro. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH